A diferenciação climática entre o Hemisfério Norte e o Hemisfério Sul existe e todos a conhecem. Como muitas das bases do Feng Shui Tradicional estão de alguma forma ligadas às estações, isso pode erroneamente levar as pessoas a imaginar que o clima por si só pode alterar por completo a análise. Claro que o Clima tem seu peso, mas não é ele o fator determinante.

Quando nos referimos a estação em termos de Feng Shui, não estamos nos referindo a estação climática, mas a ciclos cósmicos. Chamemos então de estação climática as 4 estações do ano: Primavera, Verão, Outono e Inverno, e de estação energética as quatro fases identificadas através da relação entre a Terra e o Sol, também chamadas: primavera, verão, outono e inverno, além de uma outra fase chamada de “Entre Estações”.

Para a Cosmologia Chinesa cada um dos Cinco Elementos rege uma 5ª parte do ano e esta relacionada a uma fase diferente da relação Sol – Terra.
Um ano (período que a Terra leva para dar uma volta completa ao redor do Sol) leva aproximadamente 365 dias, se dividirmos esse período por 5, 365 divididos por 5 = 73. Cada elemento rege aproximadamente 73 dias do ano.

Cada uma das quatro estações (energéticas) do ano tem o predomínio de um determinado elemento.

Primavera – Madeira
Verão – Fogo
Outono – Metal
Inverno – Água
Entre Estações - Terra

 

Para que se compreenda bem a definição de estação energética é preciso o conhecimento de um pouco de astronomia básica.

Norte verdadeiro e Norte magnético não coincidem no globo Terrestre. A Terra tem uma declinação em relação ao próprio eixo, o que acaba por gerar as diferenças climáticas entre os Hemisférios Norte e Sul.


Do ponto de vista geocêntrico, ou seja, tendo a Terra como ponto de observação, a relação entre o Sol e a Terra se dá num movimento elíptico, o momento em que Sol e Terra estão mais próximos um do outro se chama periélio, e o momento em que o Sol e a Terra estão mais distantes se chama afélio.

Inverno
Claro que é a Terra que gira em torno do Sol – os desenhos ilustrativos foram feitos do ponto de vista geocêntrico para facilitar a compreensão.

No momento em que Sol e Terra estão mais próximos um do outro, temos o inverno energético. Este período do ano é regido pela Água. O inverno energético inicia-se um mês e meio antes do periélio, quando o Sol passa pelo 15 de Escorpião.

Pode parecer curioso a princípio que o Sol e a Terra mais próximos um do outro determinem um momento energético chamado de inverno e relacionado a Água.
Para compreender isso é preciso voltar as propriedades do Yin e do Yang.

Yin representa a Contração, o sólido enquanto Yang representa Expansão, o oco, por isso o momento do máximo de contração na relação Sol e Terra representado pelo Periélio é associado ao máximo do Yin e ao Inverno energético.

Enquanto o momento máximo de expansão é representado pelo maior afastamento entre a Terra e o Sol, e associado ao afélio e ao verão energético.

Pode parecer um contra senso que o momento de maior proximidade represente o Inverno, mas isso pode mesmo ser confirmado na análise do clima.

O periélio se dá entre os dias 2 e 4 de janeiro e o afélio entre os dias 4 e 5 de julho.
No momento do periélio a distância entre o Sol e a Terra é de 147,7 milhões de quilômetros e no momento do afélio de 152,2 milhões de quilômetros.

A diferença entre as radiações solares nos dois pontos é pequena, as estações são criadas pela inclinação do eixo e não pela distância entre o Sol e a Terra. A inclinação do eixo faz com que a orientação da Terra em relação ao Sol mude enquanto a Terra gira ao redor do Sol.
A quantidade total de radiação solar recebida depende não apenas da duração do dia, como também da altura do Sol (o ângulo de elevação do Sol acima da linha do horizonte), o que varia no decorrer do ano.
Durante o Verão o Sol está mais alto, os dias são mais longos e há mais radiação solar, (irradiação), que é a quantidade de energia que atinge uma área num determinado tempo.
Como a Terra é curva, essa altura do Sol, depende da Latitude.
Verão
No momento em que o Sol e a Terra estão mais distantes um do outro (afélio), temos o verão energético, e este período é regido pelo Fogo. Mas o verão energético inicia-se um mês e meio antes do afélio, quando o Sol passa pelo 15° de Touro.

Na época em que o Sol e a Terra estão mais próximos e mais distantes temos os solstícios, (dias 21 ou 22/12 e 21 ou 22/06), nos dois pontos médios temos os equinócios (dias 22 ou 23/09 e 21 ou 22/03), mas não existe uma coincidência exata dos dois fenômenos afélio (04 a 06/07) e periélio (02 a 04/01). 
Por que afélio e periélio se referem a distância da Terra para o Sol e solstício se refere a irradiação solar. Nesse dia na latitude 23,27’ (no tropico de capricórnio no Hemisfério Sul) os raios solares incidem principalmente.
Para a cosmologia chinesa, o momento do solstício de verão é o ápice do verão (no Hemisfério Norte, que equivale ao afélio) e não o início. Na visão chinesa, as estações energéticas, (não climáticas), iniciam quando o Sol atinge:
15 de Aquário - a primavera;
15 de Touro - o verão;
15 de Leão - o outono;
15 de Escorpião - o inverno.
Quando olhamos a partir da Terra temos a impressão de que é o Sol que gira em volta de nosso  planeta, mas na realidade, como a Terra gira em volta do Sol, vemos este, posicionado num determinado ponto da eclíptica a cada novo dia. Quando vemos o Sol posicionado em 15 graus de Aquário, é porque a Terra está posicionada de tal modo a enxergar o Sol nesse ponto, como mostra a figura a seguir:

Como o Sol não atinge os 15graus de um signo sempre no mesmo momento a cada ano, no calendário solar os meses podem iniciar com uma pequena variação em decorrência disso, flutuando numa margem de três dias em que o Sol obrigatoriamente atravessará, (visto da Terra), aquele ponto. 
Como o início dos meses pode sofrer uma pequena variação, o início do ano também está sujeito a ela. Essa variação pode ser encontrada no calendário dos 10.000 anos.
O ponto médio entre os solstícios é chamado de equinócio – o equinócio de primavera marca não o início da primavera, mas seu ápice e está associado ao elemento Madeira, enquanto o equinócio de outono marca o ápice do outono e está associado ao Metal.

Silvia Sacramento

Para experimentar as aulas sobre As Estações energéticas, clique aqui

Para ver uma amostra em vídeo aula sobre o tema acima em espanhol.
clique aqui